quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Feira de Produtos Orgânicos

Assim como é famosa a Feirinha de Orgânicos em Olinda/PE e em outras cidades brasileiras, a partir deste sábado, 4 de agosto, Nova Friburgo terá a sua Feira de Produtos Orgânicos na Praça do Suspiro, das 7h às 13h. A Feira acontecerá todos os sábados, e inicialmente contará com oito barracas.

No Sítio Barra de Tereza, Dejait Lopes da Fonseca cuida da plantação de hortaliças

Nova Friburgo, em 1980, foi o primeiro município do Estado do Rio de Janeiro a apostar no cultivo de produtos orgânicos. Os agricultores se reuniram e decidiram, em 1984, criar uma feira para expor e vender esses produtos. Hoje, a cidade quer retomar a tradição de comercialização de produtos saudáveis dentro do município. A partir do dia 4 de agosto, os agricultores poderão vender seus produtos na Praça do Suspiro. A feira será realizada todos os sábados das 7h às 13h.

Inconformados com a degradação dos solos e a poluição aos rios que os agrotóxicos causavam, os agricultores friburguenses se reuniram e debateram uma maneira de cultivar os alimentos sem causar danos ao meio ambiente, ao trabalhador rural e aos consumidores. Com isso, em 1980, Nova Friburgo foi pioneira no Estado do Rio de Janeiro no cultivo orgânico e logo depois foi introduzido na região o manuseio agroecológico. No ano de 1984, Nova Friburgo se tornou a primeira cidade brasileira a criar uma feira para comercializar os produtos orgânicos, a “Feirinha da Saúde”, sendo fundada no ano seguinte a Associação dos Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro (ABIO), primeira organização de produtores orgânicos do país.

Atualmente, a feira é organizada pelo grupo de produtores do SPG (Sistema Participativo de Garantia) da ABIO de Nova Friburgo – mesmo grupo que deu início ao movimento nos anos 80. O SPG avalia a conformidade orgânica e fornece a garantia dos produtos orgânicos do grupo. O produtor Dejait Lopes da Fonseca, que utiliza o sistema Agro Florestal – plantação em meio à mata fechada – para produzir raízes, frutos, ovos e tubérculos (ex: batata), vê com bons olhos a volta da feira orgânica. “Essa feira é muito importante para os pequenos produtores escoarem a produção, principalmente por ser no mercado local, o que gera menos custo para nós, podendo assim ter o preço em conta para o consumidor. Tendo essa feira todo sábado, nós vamos ter o contato direto com o consumidor, podendo valorizar nosso produto, fazer essa integração campo/cidade levando as pessoas para conhecer a produção, porque a agricultura é importante e tendo esse contato as pessoas passam a valorizar mais o homem do campo.”

Outra produtora, Jovelina Fonseca, que utiliza o sistema de plantio normal - com os alimentos separados em hortas e também com utilização de estufas – além de ovos orgânicos, citou a proximidade da produção como fator preponderante para os preços acessíveis e o contato frente a frente com o consumidor para criar uma fidelidade. “A feira é uma boa oportunidade para valorizar essa linha de produção, com produtos orgânicos, sem agrotóxicos. É uma oportunidade de explicar ao consumidor que o alimento orgânico não é nenhum bicho de sete cabeças. É a oportunidade de estar frente a frente com o consumidor, convidar ele para conhecer a produção e com isso poder lucrar, seja cobrando para fazer um ‘tour’ pela propriedade, realizando oficinas temáticas, vendendo produtos aos visitantes, criando uma fidelidade com o consumidor. A vantagem de vender em um local próximo à produção é a geração de um lucro direto, seja no financeiro, como também no ganho de tempo.”

            Benefícios da Agricultura Orgânica

A agricultura orgânica consiste em cultivar os alimentos sem o uso de produtos químicos, o que gera benefícios ao meio ambiente, para os animais, para os alimentos e até para quem trabalha nos sítios. Ela utiliza solo fértil, com rotação de culturas, adubos e fertilizantes naturais e os alimentos produzidos são mais nutritivos e saborosos que os convencionais. Além disso, a cultura orgânica proíbe o uso de alimentos geneticamente modificados. A feira pretende, ainda, comprovar que os produtos orgânicos não são mais caros.

Fonte: SECOM/PMNF

Nenhum comentário:

Postar um comentário